Seguidores

04/12/2012

Ó TOSCO SER... (Aprenda comigo... Rsrs...)


Ó, TOSCO SER! (Aprenda comigo... rsrsrs...).

Nunca diga à tua amada que você a ama de "montão"... Rsrs... Montão remete à baciada... Já pensou? Te amo de baciada! kkkk... Quer coisa mais tosca?... Mesmo que você seja um contumaz comprador ...
do Braz ou da 25 de Março (Onde montão e baciada é inerente, rsrs...), não se justifica você usar formas tão ridículas. Então, fica assim... Se quer dizer que a ama, ou você faz com atitudes, ou então UNA A ATITUDE AO ROMANTISMO, e faça um poema para ela de sua própria lavra. Não és Poeta? Importa não. Diga a ela que não consegue criar poesias (ela o admirará por isso, embora as mulheres preferiam os poetas; mas ela o entenderá, senão por não ser Poeta, pelo menos por ser sincero). Permita-me, ó tosco ser, dar-lhe uma dica... Mande este poema para ela; é de Álvares de Azevedo (Já ouviste falar?), e diz bem assim:
"QUERO EM TER LÁBIOS BEBER
OS TEUS AMORES DO CÉU!
QUERO TREMER E SENTIR!
NA TUA CHEIROSA TRANÇA
QUERO SONHAR E DORMIR!"

 } POSTADO POR Escritor ADhemyr Fortunatto, em 04.12.2012, em São Paulo - Brazil.
 

18/11/2012

JOÃO SURDO

JOÃO SURDO

Texto publicado em NOVEMBRO DE 2012, na Coluna do ADhemyr, do JR NOTÍCIAS, de São Paulo - SP }} www.jornalnoticias.com.br

Desempregado, ele descobriu um filão, mas que, à primeira vista, lhe pareceu um fiasco, --- tornou-se vendedor de aparelhos de surdez.
Achou que devia começar por um local barulhento, --- o que não falta na Grande São Paulo. Escolheu, por questão de “comodidade”, e também por time, o centro de Diadema. Postou-se na esquina da Rua Antonio Piranga com a Avenida Alda. Ficou com um aparelho na mão, mostrando às pessoas, oferecendo-o. Mas, em vista do barulho, ninguém ouvia o João. (Seu nome era João). Vez por outra vendia algum aparelho.
Tanto ficou naquele lugar, que acabou ele mesmo perdendo considerável parte da audição.
E teve, --- ele mesmo --- que usar aparelho de surdez... E como ninguém já não o ouvia desde antes, ele criou um cartaz, pendurou-o nas costas, com os seguintes dizeres, --- “Aparelhos de surdez do João Surdo. Tão ‘bão’ que eu também uso”.
Pronto! Começou a vender horrores! E, como para se consolar, dizia a si mesmo, --- abençoado esse lugar barulhento, que apesar de me deixar surdo, me rende agora uns trocados.
Com efeito, tanto vendeu que, passados alguns anos, montou sua própria loja, --- “João Surdo, Aparelhos de Surdez”.
Não enriqueceu, óbvio; está bem financeiramente.
E sempre bendiz o centro de Diadema, um dos locais mais barulhentos que já se viu.

Escritor ADhemyr Fortunatto

09/11/2012

UMA ANTIGA FOTO TUA...


UMA ANTIGA FOTO SUA
Por: Escritor ADhemyr Fortunatto


A foto, amarelada pelo tempo,
tem um quê de mim em você...
Talvez um eu que viria,
um dia.
Bem mais tarde...

Gostaria de estar inserido
nessa fotografia,
pelo menos no que concerne
à possibilidade de então, ---
gostaria de aparecer na foto

mesmo estando só em teu coração...
----------------------------------
Escritor ADhemyr Fortunatto, noite de de 08.11.2012.
---------------------------------------------------------------------------




06/11/2012

O IDEAL DE FALSIDADE


O IDEAL DA FALSIDADE
Por: Escritor ADhemyr Fortunatto

As mulheres nos cobram sinceridade.
Mas nos induzem à ambiguidade.
Isto porque a idealização é irmã gêmea da falsidade.
A idealização leva à construção de um ser inexistente, --- o homem ideal.
Tanto que nenhuma mulher aceita um homem “como ele é”.
Não basta só ser homem, --- tem que ser o homem como querem que você seja.
O homem ideal, para maioria das mulheres, é aquele que é poético, que a faça alegre, e que seja homem na hora “h”. E, --- contradição --- que seja sin-ce-ro... (Talvez original, digo eu...).
Parece tão simples, mas não é.
Se homem assim fosse comum, não haveria a idealização...
Experimente ser o que você é --- ficará sozinho, senão “de verdade”, pelos menos literalmente.
A maioria das mulheres sente desprezo pelo homem que insiste em ser ele mesmo. (Ou seja, aquele que diz que não muda por nada nem por ninguém...).
Aí daqueles que são avessos às mudanças!... (Às adaptações, digo eu...).
O homem se for muito autêntico poderá não ser aceito pela mulher.
Porque isso fragiliza (ou detona) a idealização dela.
Está certo que está difícil encontrar alguém normal nesse tempo insano.
Por isso não serei eu a fazer apologia à autenticidade...
---------------------------------
Autor: ADhemyr Fortunatto
Texto publicado na COLUNA DO ADhemyr, do JR NOTÍCIAS (www.jornalnoticias.com.br), na edição de outubro de 2012.

13/10/2012

ENQUANTO ELA DORME...

Enquanto ela dorme,
"os dois" dizem como seriam felizes com ela...
Enquanto ela dorme.
Enquanto ela talvez sonhe,
"os dois" deparam com a realidade de que, nenhum a tem.
Enquanto ela dorme,
"os dois" acham que ninguém é de ninguém.
Mas tanto um quanto o outro, a quer...
Ela é linda, ela dorme, ela é mulher.
E "os dois" a querem...
Mas esse querer, em nada no sono dela interfere.
Ela dorme,
e mal sabe a quem esse poema se refere.
E se souber, o que importa?
Tanto um quanto o outro a quer...
Mas ela dorme; ela é linda, ela é... mulher.
-----------------------------
Autoria: ADhemyr Fortunatto. - 12.10.2012.
================================
 

28/09/2012

CADA UMA....



CADA UMA! ]
28.09.2012, em Sertãozinho - SP:

VIERAM ME PERGUNTAR COMO EU CONSIGO ESCREVER SE NÃO BEBO E NEM FUMO! (Então eu pergunto a esta pessoa, --- "Pra escrever tem que soltar fumaça e ser movido à álcool?...kkkkkkkkkkkkkkkkkkk)...

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

23/09/2012

AS NOVE PERGUNTINHAS DO PÉ-DE--PANO DE SERTÃOZINHO

Publicado no JORNAL NOTÍCIAS (www.jornalnoticias.com.br),
na edição de 20 de setembro de 2012.
 

 
1 – Por que quem chega ao Poder, quase que sempre é reeleito?

 

2 – Por que tem tantos cachorros soltos pelas ruas de nossas cidades?

 

3 – Por que tanta gente deixa de receber seus direitos decorrentes do PIS?

 

4 – Se a urna eletrônica brasileira é tão boa, por que outros países não a adotam?

 

5 – Por que as mulheres, quando conhecem um homem, insistem tanto em falar de ex-relacionamentos, se sabem que todos nós detestamos isso?

 

6 – Por que as pessoas insistem tanto em saber a idade do outro?

 

7 – Por que tem homens que em vez de pegar na mão da mulher, andar lado a lado  com ela, insistem em andar na frente dela, deixando-a para trás?

 

PAUSA PARA EXAME DE CONSCIÊNCIA, --- uma passada de mão na cabeça... (Hum... hum... hum...).

 

8 – E por que, quando alguém mexe com a mulher de um homem assim, ele fica bravo, se a deixou andar atrás dele, como se fosse uma desconhecida!...

 

9 – E por que mesmo escrevi tudo isso??

 

P.S.:

       Hum... Talvez seja porque o macaco não olha o próprio rabo... (Rsrsrs...).

Escritor ADhemyr Fortunatto




02/09/2012

A RESSACA QUE NÃO É VULGAR...


Quando vemos aqueles filmes antigos,
em que se fumava em cena, achamos tão esquisito...
Mas era moda!
Hoje há quem ache bonito AINDA posar com copos de bebidas alcoólicas,

fazendo apologia ao álcool, como antes se fazia apologia ao cidgarro.
Há muitas pessoas ainda retrógadas, fora do contexto do mundo atual.
(Pessoas fora de moda!).
ACIMA, EIS A ÚNICA RESSACA QUE NÃO É VULGAR...
=========================================================

25/08/2012

UM TEMPO TRISTE...

ROMANTISMO???
AINDA existe sim, só que as pessoas têm vergonha de demonstrar; é o momento do mundo, --- pessoas frias, se fazendo até de indiferentes, más... Eu acho que tudo, no mundo, tem o seu tempo.
ESSE É UM TEMPO TRISTE, porque as pessoas fingem que não são românticas.
Esse é um tempo triste, sim; é um tempo. Triste.
Um tempo...
Muito, mas muito triste...
AUTOR:
Escritor ADhemyr Fortunatto
adhemyr_fortunato@yahoo.com.br
Facebook.com/ADhemyr Fortunatto.
============================

22/08/2012

O PAI DO PÉ-DE-PANO DE SERTÃOZINHO

APRESENTO-VOS
O PAI
DO
PÉ-DE-PANO DE SERTÃOZINHO... (Rsrsrs...)...

MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE O PÉ-DE-PANO DE SERTÃOZINHO
VOCÊ OBTÉM EM...
http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=26104&cat=Erótico&vinda=S

E-mail:
pdepano29@yahoo.com.br

FACEBOOK.COM/PE-DE-PANO DE SERTÃOZINHO...

(POR ORA, CONHEÇAM ESSA FIGURAÇA ABAIXO, O PAI
DELE...):


20/08/2012

BIENAL DO LIVRO DE SÃO PAULO - 08.2012.

Eu acredito, que salvo raras exceções, os escritores sempre estiveram e ainda estão "distantes" do leitor. Deveria haver mais, muito mais lançamentos com a presença dos autores. O Escritor de hoje em dia deve ser uma pessoa comunicativa, qu...
e se aproxima do público com linguagem coloquial; deve ser, quase, um comunicador. O que está esgotado, em verdade, é "o formado" do Escritor, isto sim. De que adiante escrever belíssimos livros, e ficar sentado entre quatro paredes? TANTO QUE OS ESCRITORES QUE MAIS SE DÃO BEM HOJE EM DIA SÃO AQUELES QUE INTERAGEM COM SEU PÚBLICO, TANTO NA VIDA REAL QUANTO A NA VIRTUAL.
 

Eu, Vivian e Bianca Silveira.





{ Eu & Bianca Silveira.








Eu e Bianca Silveira.
ACIMA: Vivian, Bianca Silveira e Peterson. 
Vivian & Bianca Silveira.





Quem também encontramos na Bienal do Livro foi
MAURÍCIO DE SOUZA, pessoa simpática e receptiva,
que nos recebeu muito bem! (Em excelente foto, tirada por
Bianca Silveira).


==========================================================
Fotos tiradas por ADhemyr Fortunatto, Peterson e Bianca Silveira.
=================================================================

15/08/2012


O FEIO ABUNDA

Texto publicado no mês de Agosto de 2012, na Coluna do ADhemyr,

do JR- NOTÍCIAS, de São Paulo-SP. (www.jornalnoticias.com.br).

      Hoje em dia o feio abunda. Abunda de sobeja, de sobra, de superabundante, ou, trocando em miúdos, --- está cheio de coisas feias por aí, de um mau gosto medonho.

          Pronto! Resumi o que penso, mas nada concisamente, confesso.

          Não; nem tudo está perdido. A beleza está se perdendo; o romantismo está submergindo; a boa música está desaparecendo; o magnificente vestuário de outrora está por um fio. Mas, falando assim, se nem tudo está perdido, o que resta?

          Ora, resta a esperança nessa nova geração, de pequeninos, que ainda poderão nos proporcionar abundância de bom gosto, quando estivermos todos velhinhos... Aí diremos --- que bom! O mundo já foi bem pior! Ah, cadê minha dentadura, cadê a minha bengala; ô, esse fraldão é meu!

          Também não estou querendo dizer que as pessoas devam voltar a portar bengalas, nem relógio de corrente, nem Pager. Mas uma coisa garanto --- se o bom gosto das pessoas tivesse evoluído na proporção da tecnologia, ah, este tempo seria o mais bonito de todos! Pois, reparem, a cada dia um novo aparelho com possibilidades fantásticas, e na mesma proporção --- e infelizmente --- uma nova música feia que dói, uma roupa horrível de doer mais que tropeçar num toco e arrancar a unha do dedão.        Falando com uma pessoa sobre isso numa rede social, ela me disse:

          ---Ô, ADhemyr, é que você está com problema de veia!

          Assustei!... De veia presume-se saúde. Saúde, preocupação...

          ---Como? O que o meu pensar dos tempos tem a ver com minha veia?

          ---Isso é problema de veia! --- Repetiu. --- De velhice... veieira...

Escritor ADhemyr Fortunatto






02/08/2012

O PÉ-DE-PANO DE SERTÃOZINHO E AS PULSEIRAS



O PÉ-DE-PANO DE SERTÃOZINHO E AS PULSEIRAS
Por: Escritor ADhemyr Fortunatto

Texto publicado no JR - Jornal Notícias, (www.jornalnoticias.com.br),
na edição de 20/07/2012.

O Pé-de-Pano de Sertãozinho também não sabia, em sua juventude,
como conquistar uma mulher. Ele pensava que era só pedir...
Certas coisas, o Pé-de-Pano aprendeu com o tempo que
 não se pede, --- conquista-se!
E coisas da noite na cama podem sofrer (e quase que sempre sofrem!)
 consequências do que foi houve no dia.
“Quê?”, falaria o Pé-de-Pano de então, “noite é noite, dia é dia”...
Ele só aprendeu de fato que amor não se pede, se conquista, quando
certa noite em que ia ao banho, então ainda casado, viu a esposa dormindo,
 e a desejou...
Mal coberta, ela parecia oferecer o que ele estava querendo...
Até chegou a imaginar que ela não estaria dormindo, fingiria, oferecendo-se...
Esquecendo-se até do banho e do mau cheiro que exalava de si, tirou a cueca,
foi à cama, e chegando bem perto do ouvido dela falou baixinho:
---Oi... Tô sem cueca!
Aí ela, meio que dormindo:
---Ah...?!... Amanhã eu lavo uma...
E virou-se para o outro lado, para dar sequência ao sono.
Mas ele, já alisando... os cabelos compridos dela, insistiu:
---Eu quero amá-la!
Aí ela, já impaciente, mas sem abrir os olhos, disse:
---Está em cima do guarda-roupa.
Aí o Pé-de-Pano de Sertãozinho, fedido, peladão e excitado,
já ficando aborrecido, ainda resolveu persistir com voz mansa:
---Eu vou amar-te...
Aí ela não aguentou! Baita olhos arregalados, ela sentou-se na cama,
 toda irada e descabelada, e sacudindo os braços cheios de pulseiras,
que batendo umas nas outras emitiram um som bizarro na noite
silenciosa de Sertãozinho, gritou:
---Vá a Marte, vá a Júbiter, vá à puta que o pariu, mas me deixa dormir; merda!...
Aí o Pé-de-Pano de Sertãozinho, enfim, cabeça baixa --- duplamente ---, foi ao banho,
sob o eco do som cavernoso das pulseiras.
Aos poucos o silêncio de novo abocanhou a noite de Sertãozinho.
Como era antes.

-------------------------
ADhemyr Fortunatto - Escritor.

01/08/2012

COM A MULHER QUE EU AMO...

LOCAL ONDE EU IRIA MORAR COM A MULHER QUE EU AMO...
QUANDO ELA SE CANSASSE DE OLHAR

OS MEUS OLHOS AZUIS,
PODERIA OLHAR O MAR...
E QUANDO ELA SE CANSASSE DE

OLHAR MEUS OLHOS E O MAR,
PODERÍAMOS, AMBOS, OLHAR O CÉU,

TAMBÉM AZUL.................}

ADhemyr Fortunatto


30/07/2012

DEPOIS DE UM ADEUS DITO POR UMA MULHER


                            Nunca silencie comigo nem diga adeus... (Rsrsrs...).

=============================================================

AUTOR, --- ADhemyr Fortunatto.

29/07/2012

AS DIVERSAS FACETAS DO "EU TE AMO"





Pode-se amar o personagem; depois ama-se ou não o ser real.
Pode-se dizer eu te amo, e com esse dizer estar jogando a pessoa num abismo, --- abismo da depressão, da falta de sono, da falta de apetite...
De modo que o EU TE AMO é algo muito sério para ser dito, --- eleva-se a pessoa às nuvens,
como também poderá atirá-la ao abismo.
E quando estivermos no abismo, nenhum "eu te amo" poderá nos salvar...
QUANDO UMA PESSOA DIZ "EU TE AMO" À OUTRA, MESMO QUE INVOLUNTARIAMENTE ELA PODE ESTAR SELANDO A ALEGRIA DE VIVER DESTA PESSOA.

Mas eu a perdoo por ter dito o "eu te amo" ao personagem.
Afinal eu te amo também, --- só que para mim você não é uma personagem, --- VOCÊ É REAL.
Mas você sabe muito bem como sou suscetível a erros "adolescentes".
Logo eu te amo até quando eu crescer.

P.S.:
Grato por ter me perdoado. Quando eu "crescer" vou continuar te amando, e ainda mais,
embora sem esses laivos de adolescência tardia.
Não me sinto enganado; apenas me enganei, --- esqueci que no mundo virtual sou um personagem...
SINTO-ME VAZIO TANTO QUANTO UMA CADEIRA VAZIA, NUM LUGAR ERMO E SOMBRIO...

-----------------------------


ADhemyr Fortunatto
Escritor - Poeta - Cronita do JR - Jornal Notícias de São Paulo - SP
AUTOR DE:
1 - REFLEXÕES DE UM SUJEITO À TOA - Humor - Reflexões - USINA DE LETRAS - 2012
2 - Toda Feminista Tem Um Machão no Coação - Editora Parma.
OUTROS ESCRITOS EM...
www.usinadeletras.com.br/exibelotextoautor.php?user=ADhemyr
www.jornalnoticias.com.br
FACEBOOK:
Facebook.com/ADhemyr Fortunatto
--------------------------------------------------------------------
E-mail:
adhemyr_fortunato@yahoo.com.br

25/07/2012

BRAVADO

BRAVADO
(Veja o vídeo - Música de grupo canadense RUSH)

COMENTÁRIO POSTADO NO FACEBOOK:

Catherynne Sousa Rocha
Nossa, que lindo esse texto. Ficou tão profundo, talvez tenha sido
um dos seus textos mais líricos de todos.
Você tem razão em tudo que disse, tanto sobre as musicas quanto sobre as pessoas.
 Existem músicas que realmente nos marcam mais do que
nós jamais poderiamos imaginar que uma musica fosse capaz de tocar,
e da mesma forma são as pessoas.
No momento, dos seus textos esse é o meu favorito. Abraços.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Conheci essa música do Rush, acho que... na década 80.
Um conhecido do trabalho foi quem me passou essa música, e numa fita cassete.
Viemos de carro até o Jabaquara ,ele comigo, nós ouvindo.
Detestei... tudo do Rush!
Essa música passou despercebida.
Mas ele tanto perguntava, tanto perguntava, que resolvi em casa, ouvir a fita inteira.
Quando ouvi os primeiros sons dessa música, pasmei...
Fiquei pensativo.
Aquilo me tocou.
Como uma música nos toca, nunca saberemos...
Mas tocam.São como pessoas...
Porque de certas pessoas tanto precisamos, e, se elas se forem, sabemos que morreremos um pouco...
Porque a vida nada mais é que uma morte aos poucos.
E, afinal, quando chegar a hora final, tanto já morremos, que talvez nem sentiremos tanto.
Quando morreu nosso gato de estimação, branquinho, atropelado, tive que pegá-lo na rua, todo manchado de sangue...
No meu carro, coincidentemente, tocava essa música...
Vieram os tempos dos celulares...
Logo coloquei como "toque" adivinhe que música?
Esta mesmo,Bravado...
E...num dia, quando a pessoa que amava tanto aquele gatinho branco também veio a falecer e, enquanto eu segurava a mão fria dela, eis que meu celular tocou... Era Bravado, também no toque do despertador, cinco horas da manhã...
Um toque do despertador em momento tão inoportuno...
Como se a me despertar para a vida...
Em verdade...nunca mais despertei.
Estou tentanto, no entanto...
Sempre quando sinto que preciso me reerguer das cinzas,
sob escombros, eu ouço essa música.
A vida segue, enfim...Mas... eu não queria chorar.
------------------------------------------
ADhemyr Fortunatto - Escritor - FACEBOOK.COM/ADhemyr Fortunatto

E-mail: adhemyr_fortunato@yahoo.com.br
OUTROS TEXTOS EM...
www.usinadeletras.com.br/exibelotextoautor.php?user=ADhemyr
www.paralerepensar.com.br/adhemyrfortunatto
www.jornalnoticias.com.br
AUTOR DOS SEGUINTES LIVROS:
1 - Reflexões de um Sujeito à Toa - Usina de Letras - 2012
2 - Toda Feminista Tem Um Machão no Coração - Editora Parma.

24/07/2012

CÚMPLICE COMO O SEU ESPELHO



CÚMPLICE COMO O SEU ESPELHOPor: ADhemyr Fortunatto - Escritor/Poeta/Cronista

POEMA de Autoria de ADhemyr Fortunatto.
Texto extraído de "O LIVRO DOS FELIZES".
Devidamente registrado na Fundação Biblioteca Nacional; proibida a reprodução por qualquer meio, salvo autorização antecipada do Autor ou dos seus representantes legais.
adhemyr_fortunato@yahoo.com.br

CÚMPLICE COMO O SEU ESPELHO

Hei de agir de forma tranquilizante.
Hei de possuir a segurança de um pai
E a compreensão de uma mãe.
Direi certas coisas a você que somente uma mulher diria...

Falarei do seu corpo com a delicadeza
E sutileza de uma mulher...
Evocarei e falarei de sensações
Das quais somente uma mulher é capaz de falar.
Terei paciência...

Darei tempo para você
Preparar-se,
Fantasiar-se,
Encantar-se,
Excitar-se,
Entregar-se...

Jamais mostrarei desejo ou urgência.
Saberei bater em retirada,
Dar um passo atrás...
Saberei sempre adiar minha urgência,
Conterei meu ciúme avassalador,
Minha fúria de Beethoven...

A cada instante farei a você
Uma promessa:
“Não lhe peço para mudar,
Não invadirei a sua individualidade;
Serei um detalhista,
Mas sem invadir a sua intimidade!”

Mas também serei alegre e impaciente
Como um adolescente!
Cúmplice como o seu espelho!

Farei com que você se sinta
Como quando está
Diante do espelho admirando-se...
Descobrindo-se...
Fantasiando-se...


Darei voz às suas fantasias
Mais secretas...
E ajudarei você a criar outras!

Farei carícias em seu corpo
E a excitarei com a naturalidade
Com que você o faria!...

Pedirei que relaxe...
Relaxe;sinta minhas mãos,
devagar, suaves...

Pedirei, com meus lábios,
tocando os seus lábios desenhados,
Que se abra aos elogios,
Às palavras sussurradas...


Hei de sugerir o que
Você gostaria de pensar
Para excitar-se...


E quando fizermos amor
Nem você mesma saberá por que o fez,
Tal a naturalidade com que
Tudo aconteceu!...

E, enfim, farei com que você se sinta
Mais jovem a cada ano!
Tudo isso, meu amor, porque...
porque eu te amo...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------- - A SEGUIR, ALGUNS DOS COMENTÁRIOS
A RESPEITO DESTE TEXTO:

Esse poema é uma oração. Se todos os serem que amam lerem as linhas deste belíssimo poema, cultivariam o amor diariamente como cumplices de uma mesma historia de amor. Esse poema deveria ter o prêmio máximo de poesias. parabéns}} ANA SA PEIXOTO - 28.09.2012 - MANAUS - BRASIL.

CATHERYNNE ROCHA - 24/07/2012 18:51:00
Uau, ficou tão profundo.. dessa vez você se conteve em intercalar a poesia com prosa
e conseguiu um texto simplesmente maravilhoso! Esse trecho:...
"Saberei sempre adiar minha urgência..."...
Nossa, isso foi realmente de mais. Normalmente as pessoas nõ conseguem fazer isso e se conseguem, a custa de realmente muito dominio próprio. Belíssima poesia.

HAGGIO MASSAO - País: JAPÃO.
Gostei! Realmente sensibilidade é uma coisa difícil de se encontrar hoje em dia pois as pessoas vez ou outra confundem sensualidade e o sentimento que é o amor, com o vulgar ou desnecessário... Continue a se expressar assim e de transmitir o que sente e pensa, que por sua vez, gera ao próximo uma contagiante inspiração.... 

ESCRITORA JOSY TORTARO comentou em 09/07/2012, às 07:09:17 pm:
Muito lindo! Parabéns!

BETH DOCINHO VIDA:
Ele escreve com o coração… Sua alma clama por um desejo admirável nos homens à moda antiga, ele é diferente do homem "moderno", diferente do homem do "agora", diferente do homem do "momento'. Ele o ADhemyr é um gentil homem, ele é um príncipe.

ANA SA PEIXOTO
....sabe, eu todos os dias leio seu poema como se fosse uma oraçao. Fico imaginando como deve ter sido grande o amor seu pela sua musa inspiradora. Parabéns mil vezes. Tenho certeza que ela se emocionou muito.

ROSANA LANCETTI:
Lindo demais! Parabéns ao escritor!

PATRÍCIA SÁ PEIXOTO PINHEIRO:
Estou encantada com o poema de ADhemyr Fortunatto..Já sabia que ele era talentoso, mas esse poema superou qualquer expectativa minha..Faltou o ar...Faz tempo que não lia algo assim tão delicado e envolvente,, Parabéns!!

ANA SA PEIXOTO:
Nossa! Eu também acho. Ele é uma alma especial...Adoro tudo o que ele escreve e, com paciência e uma cumplicidade quase anônima, eu sou uma admiradora dele. Um encanto de homem. Que poema!!..

FÁTIMA GENARI = 02/07/2012 08:23:00
adorei sua poesia , invade de fato a alma feminina! pena que nem todos tenham sua sensibilidade, abraços!

ANA PINHEIRO:
02/07/2012 10:09:00
Parabéns pelo lindo poema. De uma grande sensibilidade. Desejo sucesso sempre. Você é um grande escritor. Abraços Ana Pinheiro.

FERNANDO LIMA JUNIOR:
Maravilhoso poema. encantado.

GRAÇA PINHEIRO:
Amei a poesia. Bjs

A SEGUIR, ENTREVISTA CONCEDIDA À Jornalista, Atriz, Modelo, Dançarina e Coreógrafa Dani Pêssoa... (foto abaixo autorizada).

Acima, a Modelo Dani Pessôa, também Atriz, Coreógrafa e Jornalista que, gentilmente, posou com o meu livro em 21.01.2014

E AINDA DISSE... 
Dani Pessôa    Um dos melhores presentes para se ganhar é um livro ! #Adorei . Com certeza será meu companheiro nas viagens e me trará inspirações ... Obrigada ao autor e amigo ADhemyr Fortunatto, pela gentileza e dedicatória ... Super indico esta leitura para vocês amigos e fãs !!!! Bjos. (Assina: Dani Pêssoa)
CONHEÇAM MAIS DO TRABALHO DE DANI PESSOA EM...

http://showeart.com.br



FUI ENTREVISTADO POR Dani Pessoa em 06.02.2014:


6 de fevereiro de 2014 Por Dani Pessôa
Autor, poeta e criador de obras inigualáveis.  Assim Adhemyr Fortunatto, demonstra sua intimidade com a escrita. Fica claro em seu livro “Reflexões de um sujeito à Toa” seu talento nato, ao declamar sentimentos descritos em papel . Entrevisto agora o mais novo colunista do Portal Show&Art !
                                                            Imagem:Divulgação

Seu trabalho como autor e poeta sempre foi totalmente instintivo?  
Sempre instintivo. Às vezes planejo escrever algo, escrever todos os dias, essas coisas.  Mas não sigo isso à risca, aliás não signo nada à risca! (risos). Só escrevo quando dá vontade.
Com o lançamento do livro “Reflexões de um sujeito à Toa” o que mudou em sua vida ?
Tem sido excelente a receptividade a este livro! Isso me deixa mais seguro para alçar novos voos, em termos de literatura.
Em suas criações busca mostrar quais vertentes a seus leitores ?
Que o Escritor é uma pessoa comum, que só quer ser lido, bater papo, ouvir opiniões, críticas até.
Tem alguma preferência quanto ao estilo de escrita ? Humor, romance,drama …
Humor, romance, crônicas, enfim todo o estilo que aborde o cotidiano me atrai. Mas também sinto-me atraído por fatos estranhos, aparentemente inexplicáveis. Mas esta segunda vertente só manifesto em meus livros de suspense.
Entre suas criações, existe alguma delas em especial que você seja de fato “pai do texto”?  
Às vezes a gente ama, ama, mas ainda não sabe à quem, ou seja, amamos o amor, pura e simplesmente. E aí criamos um personagem fictício. Nesses textos, aí sim, sou “o pai do texto”.

O Autor e novo colunista do Portal Show&Art deixa seu recadinho à vocês leitores internautas 
Não sou adepto do distanciamento entre Autor e Leitor. Gosto de interagir, saber o que pensam do que escrevo. Adapto aqui, pois, um texto do meu livro, — “De todas as coisas que eu mais gosto, o que me dá mais gosto é gostar dos meus Leitores”. Abraços! 
http://showeart.com.br/noticias/literatura-cacos-de-mim/

ADQUIRAM MEU LIVRO PELO E-mail: adhemyr_fortunato@yahoo.com.br
ADhemyr Fortunatto 
Escritor - Poeta - Cronista do JR Notícias (www.jornalnoticias.com.br)
Autor dos seguintes livros:
1 - REFLEXÕES DE UM SUJEITO À TOA (Humor - Reflexoes) = Editora Usina Letras - 2014
2 - Toda Feminista Tem Um Machão no Coração - Editora Parma - São Paulo - SP.
3 - O LIVRO DOS FELIZES (Inédito).
Possuo muitos outros livros inéditos.

OUTROS TEXTOS DE ADhemyr Fortunatto você encontra em...
http://showeart.com.br
www.paralerepensar.com.br/adhemyrfortunatto
E-mail:
adhemyr_fortunato@yahoo.com.br
FACEBOOK.COM/ADhemyr Fortunatto




25/05/2012

EXPOSIÇÃO INTERATIVA AIRTON SENNA - EMOCIONANTE!!

FOTOS DE  ADhemyr Fortunatto & Ludmila Wendi- MAIO DE 2012, SÃO PAULO - BRASIL.

 
AS LUVAS E OS ÓCULOS DE AIRTON SENNA

MACACÕES E CAPACETES DE AIRTON SENNA

ROUPA DE AIRTON SENNA

PNEUS DE UM DOS CARROS, COM O QUAL SENNA CORREU

FOTO RARA, --- SENNA CRIANÇA, NUM KART

DEDICAÇÃO DE SENNA

AIRTON SENNA 
 ORGULHO DO BRASIL.
ADEUS!!!
FOTOS DE ADhemyr Fortunatto & Ludmila Wendi - MAIO DE 2012, SÃO PAULO - BRASIL.
FOTOS TIRADAS, NA EXPOSIÇÃO
SUPRACITADA, POR
ADhemyr Fortunatto & Ludmila Wendi, em maio de 2012, São Paulo, Brasil.
--------------------------------------------

09/05/2012

DEPOIS DE FAZER AMOR TODO ANIMAL FICA TRISTE?...

POST COITUM OMNE ANIMAL TRISTE
(Depois do coito, todo animal fica triste).

Texto extraído do livro DICIONÁRIO DE MÁXIMAS E EXPRESÕES EM LATIM,
de Christa Poppelmann, Ediora Escala.

Essa opinião é muitas vezes atribuída ao filósofo Aristóles (384-322 a.C.).
Não há, porém, nenhuma prova de que ele --- que era casado e tinha filhos -- avaliasse
tão negativamente o amor carnal.
De fato, a frase aparece num poema que seria supostamente de Petrônio,
(14-66), mas julga-se que, com toda probabilidade,
 deva ser atribuída a um pseudo Petrônio.
Esta tese, no entanto, mereceu de vários escritores e filósofos,
 uma discussão mais aprofundada.
Também se prestou a todo tipo de aditamentos,
como "SIVE GALLUS ET MULIER",
ou seja, exceto o galo e a mulher...(??)...
------------------------------------------------------------------------------------
ADhemyr Fortunatto
 Escritor - Cronista do JORNAL NOTÍCIAS DE SÃO PAULO-SP
AUTOR DE
REFLEXOES DE UM SUJEITO À TOA (Usina de Letras -2012).